Sessão da tarde - parte II (A saga continua)


Prosseguindo, continuarei falando para vocês sobre outros ícones da geração de 40 a 60.

7) Dean Martin = companheiro de Jerry Lewis, atuou com ele em diversas comédias fazendo uma excelente parceria. Depois de alguns anos, ambos se desentenderam e seguiram carreira solo. Uma pena! Gostava da dupla, embora considere JL, insuperável. Soube a alguns anos atrás lendo na internet que em 2002, fizeram um filme para a TV contando a história da dupla, chamado "Martin e Lewis". Infelizmente, não consegui encontrá-lo para ver. Além de ator, era cantor também. Trabalhou na primeira versão de "Onze homens e um destino" (que na refilmagem se chamou "onze homens e um segredo"), ao lado de Frank Sinatra e Sami Davis Jr. "Os filhos de Katie Helder" ao lado de John Wayne e "Deus sabe quanto amei" este aqui com Frank Sinatra tb.

8) Jane Powell = foi a bela Milly de "sete noivas para sete irmãos" (um dos filmes que mais passou na sessão da tarde"). Assisti recentemente em DVD. Belo filme. Uma história tão encantadora e singela, que dificilmente faria sucesso se fosse filmado nos dias de hoje. Em "Núpcias reais", contracenou ao lado de Fred Astaire.

9) Fred Astaire = foi um excepcional dançarino. Como ele dançava bem. Eu assistia a seus filmes e ficava admirada e pensando como o cara conseguia dançar daquele jeito. Fez uma parceria de enorme sucesso em diversos filmes ao lado da deslumbrante Ginger Rogers. Atuou em "Cinderela em Paris", lindooooooooooooooo!. Neste ele fez par com a belíssima Audrey Hepburn (para mim, uma atriz estupenda), mas depois falarei dela. Fez também "Papai pernilongo", "ciúme, sinal de amor" com a Ginger. Na década de 70 trabalhou no drama "Inferno na torre".

10) Leslie Caron = foi a protagonista do filme "Lili", que passou infinitamente vezes na sessão da tarde. O filme conta a história de uma jovem orfã que se envolve com um grupo mambembe e a partir daí passa a seguir com eles e começa a apresentar um espetáculo com marionetes. Nossa, lembro claramente da cena em que ela canta a música tema "Hi-Lili, Hi-lo" é inesquecível para mim. Eu amo este filme!!!!!!!!! e me emociono a cada vez que o vejo. Outros em que ela atuou e gostei também foram "Gigi" e "Papai ganso" com Cary Grant.

11) Marylin Monroe = uma das atrizes mais sensuais que o cinema ja conheceu. A mulher era naturalmente sexy e bonita. Tinha talento. Pena que morreu muito nova. Após atuar em "Torrentes da paixão", excelente trabalho, conquistou o papel principal na comédia "Os homens preferem as loiras", ao lado de Jane Russel (a morena do filme). Depois atuou em diversas comédias como: "Quanto mais quente melhor" com Tony Curtis e Jack Lemon, "Como agarrar um milionário", "O pecado mora ao lado", muito engraçadas as situações vivenciados pelo vizinho dela no filme, "Nunca fui santa" (que juntou com outros já citados por mim, passou diversas vezes na ST) e "Adorável pecadora".

12) Cary Grant = junto a James Stewart, foi um dos atores preferidos de Alfred Hitchckok, atuando em diversos deles como: "Intriga internacional", "Ladrão de casaca" e "Interlúdio".Fez muitas comédias românticas dessa época, contracenando com grandes atrizes daquela geração. Dentre os filmes destaco: " A noiva era ele", muito engraçado, "Devagar,não corra" e "Um anjo caiu do céu".
13) Annette Funicello = Atuou em "A praia dos amores", "A praia dos biquinis", 'Folias na praia", todos fazendo a mesma personagem, a mocinha Dee Dee. Contracenou em todos eles com Frankie Avalon. Em 1987 voltaram a formar dupla em "De volta a praia dos amores". Esta dupla marcou a geração dos anos 60. E a mim também. Adoro os 4 filmes.

Além, deste atores e atrizes, não posso esquecer de citar alguns filmes que passaram inúmeras vezes na sessão da tarde e que marcaram a vida de alguns jovens como eu.

- As sete faces do doutor Lao;
- Flor de Lotus;
- O pequeno polegar;
- O pássaro azul;
- O mágico de oz;
- Candelabro italiano;
- As muralhas de Jericó;
- O tenente era ela;

- O milagre de Fátima;
- As neves do Kilimanjaro;

- A história de Elza;
- A fantástica fábrica de chocolate;
- Ali Baba e os 40 ladrões;
- Planeta dos macacos.

Foram tantos, que seria impossível para mim lembrar e falar de todos.
Mas, com certeza deixo aqui para vocês, alguns que marcaram a minha
infância e que foram os precursores do meu amor ao cinema.
No próximo texto, vou falar sobre os filmes da década de 90 que passaram
na sessão da tarde, so que agora com um novo olhar.










9 comentários:

Jaime Guimarães disse...

Oi, Cíntia!

Bom, assisti a alguns destes filmes citados por você. É, o Dean Martin é o se chama injustamente por aí como "escada" do Jerry Lewis, um exagero, claro. Afinal, Martin tinha talento, embora nosso Jerry Lewis seja mesmo insuperável.

Marylin Monroe. Sua própria vida é um filme. Infelizmente, sem um final feliz para esse ícone sexual do século XX. "Como agarrar um milionário" é muito divertido.

E Cary Grant...bem, era um dos preferidos do Hitchcock, o que já diz muita coisa. Ou quase tudo. Dizem (não sei se é verdade) que ele deveria ter sido o primeiro 007, mas parece que Grant não achou "muito interessante" e passou a bola pro Sean Connery.

Ah,"O Mágico de Oz"! Estava comentando com o Marcelo dia desses sobre as coincidências estranhíssimas deste filme e o álbum "The Dark Side of the Moon" do Pink Floyd. Se eu fosse explicar por aqui iria tomar muito espaço, mas é como se o álbum fosse concebido com o propósito de ser uma "trilha sonora" baseado nas cenas do "Mágico"...creio que tem um vídeo no youtube sobre isso, é espantoso como as letras e transições 'casam' com as cenas do filme. A banda negou tudo, claro, mas se tratando do Pink Floyd, sei lá.

Com todo o respeito que Tim Burton merece, mas "Planeta dos Macacos" imperdível, fundamental e essencial é mesmo o original, do final de década de 60. Adoro este filme! É incrível!

É...Sessão da Tarde traz boas recordações mesmo!

Abs, Cíntia! Seu texto motiva a ler e reler e querer comentar! Parabéns!

Mayna disse...

Olá Cintia

Obrigada por passar no blog.

www.maynabuco.blogspot.com

Rodrigo Mendes disse...

Cinthia,

OLha.. minhas matinês na infância era a Sessão Da Tarde que não tenho mais tempo de ver. Ótimo texto, citações a filmes e estrelas da era dourada do Cinema.Lembro da Shirley Temple em "Blue Bird"

Parabéns pela iniciativa de fazer um Blog De Cinema- Cabeça! Sei que terá um conteúdo cabeça. Obrigado pela visita no Cinema Rodrigo.

BJS!

Marcelo A. disse...

É engraçado... Nossa geração teve a oportunidade de ver alguns clássicos e muitos dos grandes astros do cinema na Sessão da Tarde. Hoje em dia, na TV aberta, é quase impossível rever títulos como esse que você citou. Graças à ela conheci nomes como James Stwart, Gloria Swanson, Bette Davis... Sorte daqueles que possuem tv a cabo e ainda tem chance de assistir alguns desses filmes... Dia desses, assisti no TCM um que eu sei que você adora e que esqueceu de citar aqui: FLORES DO PÓ.

Menina, temos que fazer uma sessão dessas, só de cinemão antigo! A última que fizemos foi com O HOMEM QUE SABIA DEMAIS...

Mandou super bem, comadre! Valeu!

Beijão!

Caio Coletti disse...

De novo, vi poucos desses filmes, mas me parece uma época na produção de Hollywood em que a inocência era mais valorizada e o cinismo estava bem menos em voga. Vejo isso em alguns filmes que tentam resgatar o clima hoje, mas acho que já não funciona muito bem, o cinema mudou irremediavelmente de lá para cá.

Enfim, ansioso para ver os dos anos 1990, é a minha época, daí prometo que deixo um comentário gigantesco.

Abraço.

Renan Barreto disse...

Me senti mal agora. Vou correr pra ver esses filmes. Vi quase nenhum. Cintia!!! Não faz isso comigo. rs Eu adoro filmes, mas minhas histórias prediletas estão nos games. Bem, não vou falar sobre o conceito de arte o narrativa perfeita, mas é questão de geração mesmo. Hj o pessoal quer ver é Transformers. Entretenimento pelo entretenimento é bom, mas não sempre. Eu vi agora OS Normais 2, é entretenimento pelo entretenimento. Eu gosto, mas não pode é ser o tempo todo. O filme de animação Wall-E não é. tem questões interessantes para se discutir, o mesmo deve acontecer com o filme "9" que o tim Burton produziu. Vamos ver como será.

Acho que o último grande filme que vi foi o Benjamin Button. Pelo menos pra mim foi um excelente filme.

BJão!!!

Valeu!!!!!!!

http://renanbarretoonline.blogspot.com

Thiago Paulo disse...

Olá, nossa, tem uns ai que nem sabia que passaram na sessão da tarde... E como disse o Marcelo, hoje em dia a gente nem vê esses filmes na tv aberta. Uma pena, deveria passar sempre! melhor que ficar reprisando os mesmo filmes.

Amo O mágico de oz,é muito lindo
!!! rs

Bjs.

Renan Barreto disse...

Cintia, eu já vi o Na natureza selvagem sim. Eu chorei no final rsrs Foi comovente, não pela história em si, mas pelo fato de eu ter aprendido algo ali. Se quiser ver o post que fiz sobre a mensagem do filme tá aqui http://renanbarretoonline.blogspot.com/2009/05/o-livro-sem-ponto-final-nossas-vidas.html sinta-se a vontade a ler ou não. rs Até porque não tem piadinha rs

Bjo!!!!!

Hugo disse...

Cintia, meus parabéns! Adorei seu blog e estes comentários sobre grandes atores e atrizes antigos, além do filmes clássicos citados.

Estou linkando seu endereço no meu blog.

Bjos

Postar um comentário