Ao mestre com carinho!!!!!



Nesta semana, comemoramos uma data muito especial. Dia 15 de outubro é o “Dia do Professor”. Uma figura que pelo menos para mim representa muito, afinal, sou professora também (formada em História). Embora não trabalhe diretamente em sala de aula, há doze anos convivo diariamente com este profissional e vejo o quanto ao longo dos últimos anos esta carreira tem sido negligenciada e deixada de lado por nossos governantes e o mais triste pela sociedade de uma maneira geral. Ser professor nos dias de hoje requer um grande amor e coragem. Pois o que ele encontra pela frente é desanimador e os salários então, nada atrativos.
Mas, o meu intuito neste texto não é falar das tristezas e sim das alegrias. Pretendo fazer uma “homenagem aos meus queridos e adorados mestres”, figuras importantíssimas na vida de qualquer cidadão.
O “cinema” como grande veículo de informação e cultura ao longo de sua história retratou este profissional das mais diversas formas e com as mais variadas visões. Temos filmes belíssimos e lindos que falam do professor de uma forma: bonita, elegante, verdadeira, amorosa, realista, cruel e violenta, com personagens tão cativantes que marcaram a história do cinema.
Falarei de alguns filmes que assisti e que me marcaram muito:
1) Ao mestre com carinho = O filme é de 1967 e fez muito sucesso em sua época, marcando a década de 60 e as gerações posteriores. Muito corajoso por parte da direção colocar um ator negro como protagonista. A atuação de Sidney Poitier é muito forte. O filme é lindo e cativante, pois mostra a dedicação de um professor em transformar jovens perdidos e sem perspectivas em pessoas de caráter. No final ele consegue seu objetivo com louvor. A música tema “To sir, with love” é linda.
2) Adorável professor = este aqui com Richard Dreyfuss. O filme é de 1995 e conta à história de um músico que por questões financeiras se vê obrigado a dar aulas em uma escola. No início ele não desejava seguir esta carreira. No fundo seu sonho era se dedicar à composição de músicas. No entanto, com o decorrer dos anos e as adversidades que a vida nos impões, ele deixa de lado seu sonho. Apesar disso, começa a gostar de dar aulas e acaba dedicando-se tempo integral, deixando de lado, seu único filho que tem problemas auditivos. No final vemos a mudança de atitude em relação a seu filho e uma linda homenagem realizada pela escola em que trabalhou durante muitos anos. Ótimo filme!!
3) Sociedade dos poetas mortos = um dos filmes mais belos que já assisti sobre o tema. A história é de uma beleza absurda e foi um grande sucesso de público e crítica. Robin Williams está estupendo. O filme é de 1989 e o vi pela primeira vez no cinema. Lembro que sai da sala chorando cativada pela magia da história. A figura do professor personificada no papel de RW demonstra o quanto vale a pena ensinar aos jovens a pensar por si próprios. A história se passa no ano de 1959 e o filme faz uma severa crítica aos rígidos padrões educacionais de uma renomada instituição de ensino e ao conservadorismo da época. Grande clássico.
4) Clube do imperador = este é bem recente do ano de 2002. Interpretado por Kevin Kline, que dá um show. O filme conta à história de um professor de filosofia que se esforça ao máximo para passar valores éticos e morais a seus alunos. Logo no início da trama ele se depara com um aluno que irá lhe trazer grandes desafios e problemas também. De aluno brilhante a uma verdadeira farsa, o personagem do aluno, interpretado por Emile Hirsch, que atuou no belíssimo “na natureza selvagem” mostra o quanto alguns valores podem ser deturpados e ignorados por uma simples questão de conveniência. A beleza do filme se encontra na figura de seu professor que tenta ensinar aos seus alunos valores importantíssimos que serão levados para toda a vida. Muito bonita a cena em que um de seus ex-alunos, já adulto reencontra seu antigo professor e diz o quanto aprendeu com seus ensinamentos. Acredito que seja esse um dos grandes prêmios que um professor possa ganhar em sua vida. Lindo, lindo, lindo!
5) Conrack = Com John Voight. Assisti este filme várias vezes na sessão da tarde. A última vez que vi foi em 2003 na faculdade. Logo de cara adorei a história, pois ele trata de questões raciais. O filme é de 1974 e a história se passa no final dos anos 60, numa escola negra dos EUA. Nela um professor branco vai dar aulas numa escola de alunos negros e pobres. O que ele encontra em sua frente são crianças analfabetas, carentes de amor e atenção, jogadas para escanteio por parte da sociedade, que naqueles anos era altamente racista. Ele causa uma verdadeira revolução levando um pouco de amor e auto-estima àqueles pequenos. Uma verdadeira lição de amor.
6) O preço do desafio = este aqui eu assisti no ano 1991, quando estava no ensino fundamental. Minha professora de matemática da oitava série passou para minha turma. Baseado em uma história real, o filme conta à dedicação de um professor de matemática em transformar alunos delinqüentes de origem hispânica em jovens com perspectivas de conquistar algo para suas vidas. Superação, motivação, auto-estima, força e determinação são alguns dos fatores que ajudaram aqueles jovens a chegar aonde chegaram. Excelente filme. Depois de alguns anos entendi por que minha professora nos passou este filme. A turma passava por uma fase difícil e ela quis nos mostrar que com esforço e dedicação iríamos superar nossas dificuldades. Uma bela lição aprendida por mim e acredito que por grande parte de meus colegas de turma naquele ano. Saudades.
7) O sorriso de Monalisa = estrelado pela ótima Julia Roberts, que aqui atuou muito bem. Assisti há pouco tempo aqui em casa. O filme é bem recente tb de 2003. A personagem principal é uma professora de História da arte, que começa a dar aulas em uma escola só para moças. Lá ela luta contra o conservadorismo da época e tenta ensinar as suas jovens alunas a serem livres e donas de si. Para nós mulheres uma bela lição de vida. Gosto muito deste filme.
8) Central do Brasil = o cinema nacional também marcou presença com este aqui, singelo e delicado. A história da professora, muito bem interpretada por nossa querida Fernanda Montenegro é de uma beleza tão simples e comum que cativa justamente por isso. Um filme sem grandes pretensões que acabou se tornando um sucesso de público e crítica, especialmente fora do Brasil. Superbem dirigido pelo Walter Salles e sinceramente, não porque sou brasileira, mas, merecia ganhar o Oscar de melhor filme estrangeiro. Embora “A vida é bela” seja lindo, este aqui tem uma história muito mais bonita e comovente. Porém, não havia como ganhar de um tema tão forte como o pai que faz de tudo pelo seu filho. Isso derrete qualquer coração.
9) A voz do coração = vi recentemente e confesso que chorei muito. Lindo. A história, o elenco, a direção, a narrativa, enfim, gostei de tudo. O filme é francês. A forma como aquele professor se dedica a seus alunos e tenta ajudá-los a mudar sua realidade é impressionante. Um exemplo de amor puro e verdadeiro, sem querer nada em troca. Maravilhoso. Quem ainda não viu, por favor, pegue. Garantia de um ótimo filme.
Bem, poderia continuar minha extensa lista, porém, vai ficar longa demais. Melhor parar por aqui.
E fica meu agradecimento a estes que me ajudaram a chegar aonde cheguei. Se estou aqui hoje escrevendo e colocando minhas pequenas idéias e pensamentos para vocês, devo a eles, meus queridos mestres.
Segue o link da música para quem quiser ver:




10 comentários:

Caio Coletti disse...

Professores são mesmo figuras marcantes na vida de qualquer um. Imagino que daqui a um tempo vou lembrar com carinho dos meus, da forma como eles me conduziram a um novo mundo de conhecimento. No cinema, especialmente, essa figura é tratada com freqüência e competência.

Dos que você citou, meu preferido é Sociedade dos Poetas Mortos, sinceramente um dos meus dramas preferidos, especialmente por causa da beleza plástica que o diretor Peter Weir deu a história. Ele é um dos meus ídolos. Se apenas suas imagens são o bastante para cativar qualquer um que entenda de cinema, ver os extras desse filme, que mostram a forma como ele rege seu elenco e toda a produção, só me fez acreditar de uma vez por todas que cinema pode ser coisa de artista.

Filme belíssimo, belíssimo, belíssimo.
Abraço Cíntia!

Amanda Aouad disse...

Muito bom, Cíntia, ótima homenagem a essa classe tão importante e tão esquecida no país, pouco valorizada, com baixos salários. Sociedade dos Poetas Mortos é mesmo o mais marcante para mim, mas gosto muito também de O Sorriso de Monalisa e Ao mestre com carinho.
Um filme que você não citou e que também me marcou foi Filhos do Silêncio, de Randa Haines conta a história de um professor em uma escola para deficientes auditivos.

Marcelo A. disse...

Grandes filmes e grandes lembranças, minha amiga. Vi todos esses, e cito, como meus preferidos, "Sociedade dos Poetas Mortos", "Ao Mestre com Carinho" e "Conrack" (que filme angustiante!). Mas, todos os que você enumerou, valem muito a pena pela menção à essa figura especial na vida da gente. Pena que na "vida real", nem sempre nossos mestres ocupem papel de destaque, né?

Vai entender...

Abração e parabéns pelo post!

Cristiano Contreiras disse...

Grandes filmes e bem lembrado o filme com Richard Dreyfuss que poucos conhecem!

Sociedade dos poetas mortos é meu predileto dessa sua lista, ele é inesquecivel e altamente fundamental em minha vida! sempre revejo! ;)

Ao mestre com carinho é o favorito de minha mae e tambem tem um marco em minha infancia!

Conrack e O preço do desafio eu ainda não vi! mas, fica a dica, beijos!!!

Rafa Amaral disse...

Adorei a lista de filmes, já vi alguns, mas senti falta de Sementes de Violência, com Glenn Ford e Poitier fazendo o aluno problema, e A Primeira Noite de Tranquilidade, com Alain Delon. Respondendo sua pergunta, vi o Chefão umas 20 vezes, no minimo rsrsrs e o Ata-me acho bem legal!!!!

Jaime Guimarães disse...

Oi, Cíntia!

Pois é, infelizmente eu não tenho uma visão tão otimista relacionada à nossa profissão atualmente. Está tudo muito complicado. O MEC faz campanha APELANDO para que as pessoas se tornem professores! Francamente, eu acho aquela propaganda ridícula. Que atrair estudantes, jovens para o magistério? Façam a revolução: melhores salários, condições de trabalho, formação continuada, salas com no máximo 20 alunos, alteração curricular, infra-estrutura decente e muito mais!

Os exemplos citados por você nos filmes servem até como inspiração ( principalmente "Sociedade dos Poetas Mortos") mas basta entrarmos em uma escola para toda aquela inspiração ruir. É desanimador, sabe? Eu estou muito desanimado. Muito mesmo. E olhe que eu já fui otimista, idealista e tudo o mais.

Às vezes dá vontade de agir é como aquele ator no filme 'O Substituto'...uhauhauhauha! Acho que é esse o nome do filme...rsss.

Bjs e desculpe a demora, mas tô todo enrolado por aqui e ainda pra piorar um CÃOputador do cão! rsss

Thiago Paulo disse...

Oi. Adorei o post, muito bem lembrado, esses filmes são ótimoa. Acredito que já vi a maioria deles!

Parabéns para todos os professores.

Bjs..

Renan Barreto disse...

Cíntia!! Sociedade dos poetas mortos eu tenho que ver. Todo mundo fala bem desse filme. Os outros eu conheço alguns. E concordo com vc. O professor deve ser mais valorizado. É um profissional muito importante para a sociedade. Uma penas que não é tão valorizado como devia.

Valeu!!!!!!!!!!!

carolbrasilbr disse...

outro filme interessante e com uma outra ótica é 187, com Samuel L. Jackson. Mas, deveria chamar-se: Teachers´revenge

brunabora disse...

Baixar o Filme - Ao Mestre, Com Carinho - Dublado - http://mcaf.ee/hsb16

Postar um comentário