1.101 Filmes


Quando eu tinha 11 anos, já era uma jovem e pequena cinéfila. O cinema já fazia parte de minha rotina. Todo dia assistia a filmes e não ficava nem um sem ver, a não ser quando saia e chegava tarde ou ia ao médico. Nesta época, tive uma “idéia mirabolante”. Decidi que iria comprar uma agenda e passaria a registrar todos os filmes que assistisse a partir daquele dia até o fim de minha vida. Lembro que fiquei tão contente e eufórica com esta idéia que no dia seguinte, após sair do colégio fui a “Lojas Brasileiras” (alguém se lembra desta loja?) comprar minha pequena relíquia. Lá encontrei uma que era perfeita para mim, toda pretinha, grande e cheia de páginas. Doce lembrança.

Por mais que tente me lembrar, não adianta que não me recordo o dia em que comecei a preencher meu “diário cinematográfico”. Só sei que foi no início do ano de 1988 que anotei o primeiro de 1101 filmes que vi durante 4 anos.
Não importava o canal, a sessão, o horário ou o local, religiosamente, ao terminar de assistir o filme, pegava meu querido diário e anotava o nome, a data, o dia da semana, a emissora e fazia minha avaliação pessoal (ruim, regular, bom e excelente). A maioria, naqueles anos, ganhou a nota máxima, pois não entendia muito de cinema e o que importava realmente era a alegria de sentar em frente à TV e ver um filme.

O título que inaugurou meu diário foi “O bagunceiro arrumadinho” com Jerry Lewis. O vi na sessão da tarde. A partir dele foram vários. Momentos felizes que vivenciei ao registrar cada película vista. Gostaria de citar todos, mas, infelizmente por mais que tenha uma boa memória, não conseguiria tal proeza. Se eu ainda tivesse minha “adorada relíquia” aqui ao meu lado, me ajudaria muito. Porém, não a tenho mais.

Portanto, fora os já comentados em textos anteriores, citarei alguns que me lembro e me marcaram. Primeiro os que vi em 1989, quando “Supercine” fez uma homenagem ao cinema e passou durante um determinado período grandes clássicos da sétima arte como: “E o vento levou”, “Casablanca”, “A noviça rebelde”, “Cleópatra”, “Ben-hur”, “Lawerence da Arábia”.

Na “Sessão de Gala” e no “Corujão” vi: “Alcatraz, fuga impossível”, “Psicose”, “Os pássaros”, “Festim diabólico”, estes três últimos dirigidos pelo excepcional Alfred Hitchcock, “Gente como a gente”, “Tubarão”, “Poltergeist, o fenômeno” (a primeira vez que vi fiquei uma semana sem dormir, imaginando que o palhacinho do filme entraria pela janela do meu quarto e me levaria embora. Muito engraçado quando lembro), “Inferno na torre”, “Vestida para matar”, “Dublê de corpo” do razoável Brian de Palma, dentre outros.

Na “Tela quente” que estreou em 1988, com o filme “O retorno de Jedi”, estrelado pelo Harrison Ford, vi: “Tudo por uma esmeralda”, “Inimigo meu”, “Indiano Jones e os caçadores da arca perdida”, “Indiana Jones e o templo da perdição”, “Top gun, ases indomáveis”, “Admiradora secreta”, “Aliens, o 8ª passageiro”, “Top secret, super confidêncial” (no dia em que passou este filme, foi lançado durante o intervalo o clip da música Like a Prayer da Madona), “O feitiço de Áquila”, este com a bela Michelle Pfeifer (Izabur) e o astro de “Blade Runner” Hutger Hauer (Ettienne Navarre) e o novato Mathew Broderich, que estourou em “Curtindo a vida adoidado”.

Não posso deixar de fora o SBT, do meu querido Silvio Santos. Sua sessão de cinema semanal se chamava “Cinema em casa” e estreou logo depois de Tela quente, justamente, para o telespectador ter uma opção a mais. Ali vi filmes como: “História sem fim”, “Gremlins”, “A coisa”, “Starman, o homem das estrelas”, “Loucademia de polícia”, “O exorcista”, “O último americano virgem”, dentre outros.
Infelizmente, por motivos de estudo não pude manter minha idéia inicial de registrar tudo até o fim da vida. Em 1992 comecei o ensino médio e parei de fazer as anotações.

No ano de 2000, “meu querido diário” estava guardado em um guarda-roupa antigo, junto com outros cadernos, livros e revistas. Infelizmente, por uma fatalidade do destino, deu cupim. Tive de queimar tudo, inclusive ele, o diário. Meus caros, eu chorei tanto, parecia que tinha perdido uma parte de mim. Foi doloroso e até hoje me dói relembrar deste dia

14 comentários:

Cristiano Contreiras disse...

Lembro de quando perdia noites, vendo filmes nostálgicos no Corujão...

belos filmes estes que indicou aí, bom lembrá-los! cadê tu no msn? abs

Jaime Guimarães disse...

Oi, Cíntia!

Nem me fale em cupim! Aff! Já começo a me coçar só em ouvir falar nessa praga!

Ei, eu me lembro das Lojas Brasileiras! Pensei que era só eu...rsss

Desses filmes aí eu lembro de alguns sim...o melhor de todos, eu acho, é "Festim Diabólico", um clássico, um filme genial, um filme f***** e...desculpe, eu me empolgo com esse filme aí. Esse aí vale a pena!

Ah, o Feitiço de Áquila, do Replicante Hauer...rsss. Aliás, Blade Runner é outro daqueles filmes fantásticos também. E ainda tinha o Indiana, digo, Han Solo, digo, Harrison Ford.

Agora, 1101 filmes em 04 anos...tu tens fôlego, hein, Cíntia? É muita coisa...rsss.

( Starman, o homem das estrelas. Prefiro a HQ. hehehe)

Bj, Cíntia!

Caio Coletti disse...

Uau, quantos e quantos filmes! Eu faço isso no computado hoje, mas só com os filmes que eu consigo interpretar bem o bastante para escrever uma crítica decente rs. O que significa um em cada quatro ou cinco, mais ou menos. Ainda preciso melhorar essa média, acaba faltando crítica pra publicar no Anagrama. Até hoje estou devendo uma do "O Leitor", mas essa eu prometo a mim mesmo que vai sair amanhã! rsrs

Enfim, em relação a sua lista, vou comentar os que eu vi.

"Tubarão" definiu o conceito de blockbuster americano, trabalho genial do Spielberg.

"Inimigo Meu", muito interessante, criativo demais esse filme. Meu sonho é escrever algo remotamente tão original quanto esse roteiro.

"Alien", adoro demais, bri-lhan-te trabalho do mestre dos mestres, Ridley Scott. Sombrio, perturbador, bem escrito, bem atuado, brilhantemente dirigido. A cena da morte do Ash me deu arrepios.

"O Feitiço de Áquila" é o testemunho puro da magia do cinema de fantasia. Isso sem contar que tem Rutger Hauer fresquinho da atuação fenomenal em Blade Runner.

E, por fim, "História Sem Fim", outro filme etéreo, brilhante e instigante, cheio de boas idéias.

Certo? Escrevi demais já.
Abraço.

Thiago Paulo disse...

Oiê, olha eu aqui...rs Então, eu também tinha um diário em que anotava os filmes que via, mas também acabei perdendo... Hoje tem o computador, muito mais fácil.

Há tenho uma dica para se lembrar de alguns filmes? Entra no Filmow, e um site de relacionamento onde dá pra add todos os filmes que vc já viu. Da uma olhadinha na minha página lá.. ainda tenho que add mais : http://filmow.com/usuario/ThiagoPaulo/

Acabei re-lembrando muita coisa neste site.

É uma pena ver a Sessão da Tarde, Intercine, Sessão de Gala e etc hoje em dia... Mudou muito. Dificilmente passa um filme bom.

Bjs...

Marcelo A. disse...

Cara, lembro quando estreiou a Tela Quente... Início do ano de 88, a Globo com programação fresquinha... Tinha até um jingle que cantava, mais ou menos assim: "Tela Quente então, tem a vibração..." Uahhahahahhaa!!! Quer merda, tô ficando velho...

É, minha cara... É muito filme! Muita história pra contar! Que tal fazer um novo caderninho?!

Beijão, querida!

Marcelo A. disse...

Me impressiona é tu nunca ter visto E.T.!!!!

Uahahhahhaaaaaaaaaaaaaa!!!!

Maria Helena disse...

Teu novo blog é o máximo!

Rafa Amaral disse...

Olá Cintia!!! Nossa, vc citou tantos nomes de filmes maravilhosas e a maioria compartilho com sua opinião! É bom saber que não sou o único maluco por filmes no mundo rsrsrsrsrs Adoraria conversar com vc sobre cinema por email ou orkut (quem sabe até pessoalmente em algum futuro não tão distante). Aqui vão meus contatos: rafal.amaral@yahoo.com.br (é rafal mesmo ok) e meu orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=13031397722204997826&rl=t (ou Rafa Amaral - Jundiaí). Abraçoss e passe no meu blog, pois coloquei uma análise do filme Rede de Intrigas, que gosto muito.

Renan Barreto disse...

Caramba, perdão, Cintia por demorar tanto a voltar no seu blog, mas pra você ter ideia eu mal to conseguindo postar esses dias. Muito trabalho e facul... Bem, isso não importa. eu vi muitos desses filmes também. Gremlins uhauha Cara, esse filme é genial. Como alguém pode inventar uma coisa dessas uhauhah Não dá pra eu fazer um comentário bom hoje porque estou no meio de um trabalho aqui rs Bem Psicose maravilhoso, O feitiço de Áquila tbm, Pássaros, outro clássico, poderia ficar aqui falando de todos esses filmes e citando a importância de cada um pra mim, mas não dá rs

Ah! vc perdeu o seu diário?! Minha nossa! É como perder uma parte da alma, uma parte de nossas memórias... É tão triste isso. Mas o que importa é que os 1101 filmes estão em sua cabeça.

Bjo!

Valeu!

Jaime Guimarães disse...

Gostei do novo layout!

Ygor Moretti Fiorante disse...

Oi cintia, valeu pela visita, to passandoa aqui e devo fazer outras visitas rss..

Mas falando de Casablanca eu honestamnete não gostei do filme não, talves pela expectativa gigantesca que tinha quando assisti, sei lá rssss

bjs e te mais

Thiago Paulo disse...

Oi, ficou ótimo o novo layout... Escolheu bem!

Bjs.

Amanda Aouad disse...

Nossa, imagino como você ficou ao queimá-lo, mas nunca é tarde para recomeçar, depois pode gerar um bom livro, vide 1001 filmes para ver antes de morrer....

Quanto aos citados, passou um filme em minha cabeça, muitos desses vi também nas mesmas circunstâncias. hehe. Gostei do seu blog, tb estou lincando ele no CinePipocaCult.

tata_rupert disse...

Nossa amigo você é uma dessas pessoas raras, pra fazer um diário de tudo que você viu, é muita coisa.
Talvez você possa me ajudar, a muito tempo tipo 15 ou mais anos, eu assitir um filme tarde da noite, não lembro se foi corujão ou sessão de gala.
O filme começou chato e depois foi ficando bom e aí já quase no final do filme caiu a ficha que era a historia da Madonna que fez sucesso lançando a musica like a virgin no final, mas o filme não diz em momento algum que seria a historia dela, daí eu venho procurando esse filme, encontrei um aí que diz ser a historia dela não autorizada, mas é bem diferente do que eu vi.
Se você souber ou lembrar por favor me diga, otacir.rupert@gmail.com.

Muito Obrigado.

Postar um comentário